top of page

Espaço exclusivo para delivery aumenta receita.


CEO do Delivery Center, Andreas Blazoudakis

Para atender um público que exige cada vez mais qualidade e agilidade, o Delivery Center trouxe para o Brasil uma tendência que já está consolidada no exterior, principalmente na Ásia: as cozinhas escuras. São restaurantes com apenas cozinhas e sem clientes consumindo no local, focados exclusivamente em entregas. Para apresentar as vantagens e potencialidades deste formato, a empresa realizou um workshop na semana passada, reunindo gerentes de restaurantes.


O encontro aconteceu no escuro shopping do Delivery Center, localizado na Avenida Protásio Alves, em Porto Alegre. É um edifício que foi estruturado para acomodar 27 estabelecimentos. Com três mil metros quadrados e mais da metade do espaço já ocupado e ativo, o local permite receber pedidos em um raio de até oito quilômetros, chegando a 30% da população da Capital.


Entre os principais benefícios para o empreendedor está o baixo custo - tanto para investir quanto para abrir o negócio, como para manter a operação. Só é necessário instalar o equipamento, já que a estrutura é toda pré-montada. Como as obras são mais simples do que as lojas nas ruas, há ganhos financeiros e de tempo.


CEO do Delivery Center, Andreas Blazoudakis disse que o mercado gastronômico está bem aquecido e movimenta bilhões de reais. "Vivemos em um momento de revolução na distribuição de alimentos e táxis, então algumas empresas já vêem os dois segmentos na mesma tecnologia", disse Blazoudakis, co-fundador da Movile e acionista de empresas como iFood, Apontador e Sympla.


Um dos primeiros inquilinos a ocupar esses espaços, Frederico Von Hoonholtz confirma as vantagens do modelo de negócios. "O Delivery Center veio como facilitador. Antes, eu gastava parte do meu tempo só pensando em logística. Além disso, ações tomadas em conjunto aumentaram nossas vendas em até 50% em poucos meses", disse um dos sócios da Mix Natural. , que migrou totalmente a operação telentrega para a planta. A solução é responsável por 90% das suas vendas.


Gabriel Gandolfi, sócio da Woking Thai Food, destacou que a logística compartilhada impulsiona os negócios. "Várias operações se reúnem para fazer um trabalho mais próspero e profissional. Desde junho, esta é a nossa primeira loja 100% dedicada ao serviço de entrega e já representa a maior venda", confidenciou o gerente.


Três outras marcas bem conhecidas começaram a servir apenas a partir do modelo de entrega deste mês. Spoleto e Koni escolheram o Delivery Center para abrir suas novas unidades em Porto Alegre. Ambas as marcas estão entre as três principais que geram pedidos e entregas no Delivery Center no Rio de Janeiro.


"Percebi que a indústria alimentícia não tem crise. Vi esse modelo de negócio como um grande facilitador e potencial investidor. Essa é uma operação enxuta, na qual não tenho que me preocupar com a entrega. A operação é mais segura, já que eu tem que se preocupar com a produção ", diz Carlos Masiero, dono das franquias.


No dia 30, será aberta outra operação pesada em Porto Alegre: as Giraffas. Juntas, as três marcas somam quase mil lojas espalhadas pelo Brasil. O workshop contou com a participação de representantes de vários restaurantes e franquias como McDonald's, Applebee's, Subway, Pizza Hut, Al Nur, Oak's Burritos e TeleTrago.


Crescimento


Para fornecer uma solução de comércio on-line compartilhada para estabelecimentos físicos, o Delivery Center planeja ter 200 centros de entrega nas dez principais capitais brasileiras. Além de prédios especializados como a Avenida Protásio Alves, também denominada dark malls, a empresa utiliza shopping centers, shopping centers, galerias e mercados como plataformas de distribuição para atender os clientes da região.


Entre outros canais, as vendas acontecem por meio do aplicativo DTudo, que também oferece mercadorias dos lojistas do Shopping Total. "Somos a primeira plataforma aberta no mercado e nosso conceito é reunir alimentos e mercadorias", concluiu Andreas.


Fonte: https://agoranors.com/noticia/economia/aca-empresarial/2018/11/exclusivos-para-delivery-admit-increase-billing-106884.html?fbclid=IwAR08lqlr2LxrUT9USCBYN9DDQJbVeEjzArpRp8S1ev5RoJItbbz0gNl2K7E

Comentários


bottom of page